Translate

31 de agosto de 2014

♥ Navegando com sabedoria... ♥



"Como um barco movido por sua própria dinâmica, a mente de cada indivíduo avança através de um vasto mar astral cuja “água” é feita de todo tipo de pensamentos, sentimentos, sonhos, lembranças e intenções.

Nesse oceano, navegar é preciso, e viver também é preciso. O mar oferece perigos. Perder o rumo não é difícil. De que modo se pode manter a consciência individual navegando a caminho da sabedoria, em meio a tantas distrações, tantos ventos laterais, e tamanhas correntes marinhas que a cada momento de desatenção podem desviar o barco para longe do rumo escolhido?

Estamos na cabine de comando das nossas consciências.


Talvez estejamos adormecidos, mas isso não diminui nossa responsabilidade.

Deixar-se arrastar pela correnteza é uma opção soberana - e ela é exercida todos os dias pelos mais desinformados. "

( Da Arte de Navegar - Carlos Cardoso Aveline)

24 de agosto de 2014

♥ Shhhhhhh... ♥




Shhhhhhhhhhh...

Saiba o silêncio fazer e preservar.

Nem tudo na vida é barulho, tumulto!

Há horas de olhar para dentro de nós, horas de admirar a grandiosidade que há fora de nós...

Pense, respire, faça um pouco de silêncio para melhor ouvir os outros "ruídos" ...E eles muito podem ter a nos dizer...

Lindo domingo!
bjs.chica

17 de agosto de 2014

♥ Chegando num domingo... ♥



Olá!

Não sei por que "cargas d´água " me veio esse nome e resolvi criar um blog domingueiro.

Simplicidade, palavras aos domingos, pequenos instantes  para ler, mas que podem servir para sempre.

Teremos pensamentos, questionamentos, reflexões  e até brincadeiras,claro!

Mas serão breves instantes que espero gostem e aproveitem!

Bom domingo!

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Para inaugurar, trago uma citação de William Judge:


“O oceano da vida traz até nossos pés, e afasta novamente, coisas que são difíceis de perder ou que causam dor ao ser recebidas, no entanto todas elas pertencem à vida; todas elas vêm do Grande Ser que nunca se altera.

Portanto, apoie-se sobre o Eu Superior – seja como o grande fundo do oceano que nunca se movimenta, embora as tempestades possam alterar sua superfície.”


Ótima reflexão para todos!

bjs,chica